Não é de hoje que muitos sudestinos classificam a população que vive no Norte como indígenas desprovidos de conhecimento.

Em meados de 2011, os adolescentes membros da banda ‘Restart’ declaram em entrevista a um programa de Tv, seu desejo em fazer um show no Amazonas, onde segundo eles não há civilização nem desenvolvimento urbano, apenas ‘mato’.

‘Eu queria muito tocar em Amazonas, imagina, cê tocar no meio do mato, assim, sei lá, não sei como é que é o público, não sei nem se tem gente civilizada, seria legal tocar pra  lá, pra parte onde a gente acha que não tem nada’, disse o vocalista do grupo musical.

A declaração do cantor reflete um pensamento enraizado na mente de muitos brasileiros, que enxergam o Amazonas apenas como uma floresta gigante, sem desenvolvimento urbano e sem tecnologia.

Apesar do episódio acima citado ter acontecido há nove anos atrás, a ideia oclusa continua forte na mente de muitas pessoas.

Durante uma live realizada na noite da última segunda-feira (03), o apresentador Luciano Huck, que já beira os 50 anos de idade, mostrou que apesar da velhice que se aproxima, ainda possui uma mente jovem e desinformada.

O animador que pretende disputar a presidência da República nas eleições de 2022, anunciou suas intenções para a Zona Franca de Manaus. 

“A gente ainda tem um modelo de isenção fiscal pra produzir geladeira, pra produzir telefone, pra produzir tanque de gasolina de motocicleta. Porque a gente não usa toda essa potência de produção que a Zona Franca tem é que muito importante pra região e pro Brasil, mas muda o foco”, disse o animador.

A ideia de Luciano de que na região Amazônica não é viável produzir tecnologia é semelhante ao pensamento dos garotos da banda Restart. 

Acreditar que o povo de um determinado lugar só pode fabricar sobre aquilo que predomina na região é uma forma de discriminação. É o mesmo que dizer que um jovem favelado não pode escrever músicas sobre o mar, mas somente sobre drogas e crimes, pois é isso que predomina na região em que ele vive.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui