Na última sexta-feira (19), o Ministério Público do Amazonas divulgou PORTARIA Nº 0001/2020/70PJ que anuncia a abertura do procedimento prepatório para investigar supostos atos de improbidade administrativa praticados pelo vereador Rosivaldo Cordovil (PSDB).

De acordo com a resolução, o parlamentar pode estar envolvido em um esquema de ‘rachadinha’ na Câmara Municipal.

“INSTAURAR procedimento preparatório a fim de identificar todos os possíveis envolvidos no suposto ato de improbidade administrativa, consistente no desvio de verbas parlamentares praticado pelo Vereador Rosivaldo Cordovil, envolvendo seus assessores, especificamente na apropriação de parte dos vencimentos dos assessores do seu gabinete”, diz trecho decisão.

Entenda como funciona o esquema

O termo rachadinha é usado para referir-se ao acordo ilegal entre um servidor ou agente público que é obrigado a entregar parte da sua remuneração a um político, em troca da permanência no cargo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui